© 2019 Nó movimento em rede

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon
  • Grey Vimeo Icon

DA POÉTICA DO CORPO

 

Corpo sensível; corpo em camadas; texturas; pele. “O que pode o corpo?”, perguntaram. O corpo pode o que ele inventa de possibilidades para poder: o corpo pode criar.

O corpo pode criar e cria; cria espaços, encontros, olhares e outras realidades. É possível criar realidades poéticas a partir do corpo e movimento, porque é no corpo que essas realidades surgem. O corpo é capaz de se organizar e reorganizar poeticamente através da prática artística.

A fotografia de Cayo Vieira, em composição com a proposição corporal de Andréa Sério para os integrantes da aula de Dança Contemporânea da ADFP, nos mostram os possíveis caminhos que o corpo pode percorrer em sua potência.

O corpo aqui é visto pela perspectiva da criação de potência sensível, potência de vida que impulsiona nossas particularidades enquanto indivíduos e nos coloca em contato com o mundo; gera movimento e transformação. É uma potência de vida que nasce das identidades, das individualidades, e principalmente do encontro com a diferença.

 

Realização: NÓ movimento em rede e Projeto de extensão Limites em movimento: corpo em questão (UNESPAR), em parceria com a Associação dos Deficientes Físicos do Paraná.